Como fazer pesquisas de palavras-chave para minhas campanhas no Google AdWords?


Uma das principais dificuldades de quem trabalho com o marketing digital é a seleção de palavras-chave para suas campanhas. No final, todos desejam mais ou menos as mesmas coisas: melhores posições para seus anúncios, mínimo custo, máximo de conversões e um ótimo ROI como objetivo. No entanto, a escolha das palavras "mágicas" que levarão a esses resultados é realmente um desafio.

Para evitar essa dificuldade, reunimos abaixo 3 dicas bastante úteis para quem busca palavras poderosas para seus anúncios no Google AdWords. Vamos a elas?

1. Fuja do improviso

Não caia na tentação de apostar na criatividade para lembrar e listar as palavras-chave de sua campanha. Há uma série de ferramentas disponíveis no mercado exatamente para essa função — sendo a principal, claro, a do próprio AdWords.

Também não imagine que essas ferramentas fazem apenas o papel de um super dicionário. Elas nos apresentam os dados reais, as palavras que efetivamente estão sendo usadas pelos internautas para buscar informações sobre os mais variados assuntos.

Utilizando-as, a chance do "tiro certo" para os seus anúncios no Google AdWords é muito maior, já que as sugestões são baseadas naquilo que os usuários estão pesquisando nos mecanismos de busca.

2. Defina a estratégia da sua campanha

Você já ouvir falar em "head tail" e "long tail", certo? Essas expressões foram propostas originalmente por Chris Anderson em um artigo na revista Wired, em 2004, referindo-se aos impactos da web nos padrões de consumo.

Nele, o autor explicou que "head tail" fazia referência aos produtos principais, aos "carros-chefe" de qualquer portfólio, enquanto "long tail" fazia referente ao restante, a maioria dos produtos, que, individualmente, vendem pouco, mas que no seu somatório, às vezes, performam melhor que os primeiros.

Esses conceitos foram adaptados à gestão de anúncios no Google AdWords. Palavras-chave "long tail" são compostas por expressões mais longas. Por terem mais palavras, são mais específicas, o que resulta em menor volume de buscas com maior efetividade (taxa de conversão). Além disso, elas têm menos concorrência e são mais baratas.

Já as "head tail" são menores que as anteriores. Sendo mais genéricas e gerais, têm menor taxa de conversão, mas atraem mais buscas, o que aumenta a concorrência e as tornam um pouco mais caras.

3. Organize suas campanhas em grupos de palavras-chave

A escolha entre elas vai depender da estratégia de campanha, mas o ideal é articular ambos os tipos para variar os investimentos. A seleção de palavras-chave é certamente um dos itens mais estratégicos para o sucesso de seus anúncios no Google AdWords.

Por isso, você deve ser específico. Reúna as palavras-chaves por tipo de produto ou por serviço, organizando grupos. Em uma agência de turismo, por exemplo, pacotes para a França comporão um grupo de palavras diferentes das usadas para promover Portugal.

Mesmo definindo grupos em um primeiro momento, você pode editar suas campanhas sempre que achar necessário — inclusive, essa é uma boa prática para otimizar aquelas que estão dando bons resultados e para ajustar as que não estão tão boas assim.

E aí? Gostou do nosso conteúdo de como fazer pesquisas de palavras-chave para suas campanhas de AdWords? Então, compartilhe esse conteúdo nas suas redes sociais. Quer uma ajudinha para finalizar o ano com suas metas batidas? Clique aqui e faça um orçamento!


Featured Posts
Recent Posts

Agência Afiliada